Rússia

Navalny começou a trabalhar no ateliê de costura da prisão

Navalny começou a trabalhar no ateliê de costura da prisão

O ativista russo Alexei Navalny, apontado como o principal opositor político do Presidente Vladimir Putin, divulgou na terça-feira que passou a integrar o ateliê de costura no estabelecimento de alta segurança onde está detido desde fevereiro.

Navalny está a cumprir uma pena de prisão de dois anos e meio, desde fevereiro, por um caso de fraude, embora a sua defesa e vários países ocidentais considerem a condenação por motivação política. Apesar de detido num estabelecimento a 100 quilómetros de Moscovo, o ativista continua a divulgar notícias sobre o seu paradeiro, muitas vezes utilizando ironia, através das redes sociais, noticia a agência AFP.

Na última publicação, divulgada na terça-feira, Alexei Navalny explicou que foi intimado pelo responsável do estabelecimento prisional. "Prisioneiro Navalny (...) você está connosco há nove meses, é hora de trabalhar", contou o ativista.

Na Rússia, os presidiários são forçados a trabalhar e Navalny revelou que escolheu o ateliê de costura "para estar mais próximo [do trabalho] das massas".

Em agosto de 2020, foi envenenado durante uma viagem à Sibéria e passou vários meses de recuperação em Berlim, mas voltou para Moscovo em janeiro de 2021, onde foi preso. Em fevereiro deste ano foi condenado a dois anos e meio de prisão, que cumpre num estabelecimento de alta segurança, tendo feito, em abril, uma greve de fome de 23 dias para protestar contra a falta de cuidados médicos.

Em junho, um tribunal russo proibiu o funcionamento dos escritórios regionais de Navalny e da sua fundação anticorrupção. As autoridades judiciais abriram também novos processos contra o ativista, acusando-o em particular de "extremismo", o que pode prolongar a sua estadia na prisão durante muito tempo.

As investigações que lhe são dirigidas, e a diversos colaboradores próximos, surgem na sequência das eleições legislativas, que o partido do Presidente Vladimir Putin venceu após a exclusão do escrutínio da quase totalidade dos candidatos anti-Kremlin.

PUB

Os apoiantes de Navalny não puderam apresentar-se, as suas organizações foram banidas e consideradas "extremistas" em junho.

Ativista anticorrupção, Navalny, 45 anos, ficou inicialmente conhecido pelos seus inquéritos sobre o modo de vida e alegadas irregularidades financeiras das elites russas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG