Relatório

Nenhum país da UE está no bom caminho para atingir metas de desenvolvimento sustentável

Nenhum país da UE está no bom caminho para atingir metas de desenvolvimento sustentável

Nenhum dos 28 países da União Europeia está no bom caminho para atingir em 2030 as metas do desenvolvimento sustentável definidas pelas Nações Unidas, segundo um relatório técnico independente divulgado esta segunda-feira.

O documento foi elaborado pela Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (SDSN, na sigla inglesa) e pelo Instituto para a Política Ambiental Europeia, que criaram indicadores para avaliar o progresso dos vários países da União Europeia quanto aos 17 objetivos de desenvolvimento sustentável definidos pela ONU para 2030.

O relatório conclui que, apesar de os países europeus liderarem globalmente os objetivos de desenvolvimento sustentável, "nenhum deles está no caminho certo para alcançar" as metas traçadas para 2030, sugerindo "grandes transformações", sobretudo para melhorar indicadores relacionados com o clima ou a biodiversidade.

Dinamarca, Suécia e Finlândia são os países que estão mais perto de atingir os objetivos, enquanto Bulgária, Roménia e Chipre ocupam os últimos lugares entre os 28 estados avaliados. Portugal surge quase a meio da tabela, em 15.º lugar.

Os maiores desafios dos países da União Europeia prendem-se com as metas relacionadas com o clima, a biodiversidade e a economia circular, bem como com a convergência entre padrões ou níveis de vida, tanto dentro de cada país como entre países e regiões.

O relatório traça seis medidas ou transformações que, em conjunto, podem fazer a União Europeia alcançar os 17 objetivos do desenvolvimento sustentável.

O 'European Green Deal' [Pacto Verde da Europa] pode ser "a pedra angular da implementação dos objetivos do desenvolvimento sustentável". Deve incluir uma estratégia à escala da União Europeia para descarbonizar totalmente o sistema energético até 2050, fortalecer a economia circular e promover o uso sustentável da terra e da produção do sistema de produção alimentar até 2050, refere o relatório.

A União Europeia precisa ainda de aumentar o investimento público e privado em infraestruturas sustentáveis, incluindo energia e transportes, o que exigirá maior financiamento.

É ainda recomendado um aumento de investimento na área da educação, formação e inovação, com um especial enfoque na área de Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemáticas e em investigação em tecnologias sustentáveis.

O relatório sugere ainda que a União Europeia coloque o desenvolvimento sustentável no centro da sua atividade diplomática e na área da cooperação.

Entre os 17 objetivos do desenvolvimento sustentável estão a erradicação da pobreza e da fome, água potável e saneamento, saúde de qualidade, energias renováveis e acessíveis ou produção e consumo sustentáveis.

Os objetivos foram definidos em 2015, como uma agenda de ação até 2030, que se baseou nos progressos e lições aprendidas com os oito objetivos de desenvolvimento do milénio, no período entre 2000 e 2015.