Crise

Neste país só se trabalha segunda e terça-feira

Neste país só se trabalha segunda e terça-feira

O governo da Venezuela decidiu que os funcionários públicos vão passar a trabalhar apenas dois dias por semana.

Mais uma medida para poupar energia, numa altura em que o país vive uma situação dramática de seca.

A margem está cada vez mais curta. A maior barragem hidroelétrica da Venezuela, responsável por 70% da energia que se consome no país, está numa situação de rutura, com o nível da água no mínimo, e o governo já não sabe como impedir um apagão generalizado no país.

Depois de ter decretado feriado à sexta-feira, por altura da Páscoa, o governo de Nicolás Maduro decidiu agora aumentar o número de folgas para os funcionários públicos. O trabalho vai passar a existir apenas à segunda e terça-feira, os restantes dias laborais passam a ser de feriado, pelo menos durante duas semanas, numa política de paralisação do setor público.

A partir do dia 27 de abril, na Venezuela, o horário dos funcionários públicos está limitado apenas à segunda e terça-feira, e a um horário entre as sete da manhã e a uma da tarde. As burocracias governamentais e políticas ficam assim impedidas de horários vespertinos.

Esta é considerada pelo governo venezuelano a seca mais dramática da história e resulta das consequências do fenómeno "El Niño", que colocou o país à beira do colapso energético.

O racionamento do fornecimento de eletricidade no país está já a gerar protestos em várias cidades.