O Jogo ao Vivo

Brasil

Neto de Lula da Silva morre aos sete anos. Ex-presidente autorizado a ir ao funeral

Neto de Lula da Silva morre aos sete anos. Ex-presidente autorizado a ir ao funeral

Um neto do ex-presidente brasileiro Lula da Silva morreu esta, sexta-feira, devido a uma de meningite meningocócica. Tinha sete anos.

Arthur Araújo Lula da Silva morreu hoje no Hospital Bartira, em Santo André, município da Região Metropolitana de São Paulo, onde estava internado, avança a imprensa brasileira.

A criança tinha sido diagnosticada com um quadro de meningite meningocócica, um tipo raro de meningite bacteriana responsável por causar uma inflamação grave das membranas que cobrem o cérebro. Os sintomas mais comuns incluem febre muito alta, dor de cabeça forte e náuseas.

Os advogados de Luiz Inácio Lula da Silva pediram autorização para que o ex-presidente brasileiro possa sair da prisão para assistir ao enterro de um neto. O pedido da defesa de Lula da Silva foi entregue na 12ª Vara Criminal Federal de Curitiba, responsável pela execução penal do ex-presidente e foi autorizado, avança a "Folha de São Paulo".

Arthur é filho de Marlene Araujo Lula da Silva e Sandro Luís da Silva, filho de Lula e da ex-primeira-dama Marisa Letícia, também falecida.

Segundo informações publicadas na página da internet do Instituto Lula, o pedido para que o antigo chefe de Estado brasileiro posso comparecer ao velório e enterro do neto menciona o artigo 120.º da Lei de Execuções Penais (LEP) do Brasil, que garante aos presos o direito de obter permissão para sair da cadeia mediante escolta, em caso de morte de descendentes.

"Os advogados de Lula [da Silva] estão trabalhando para peticionar sua liberação para ir ao velório de seu neto, e comunicar a notícia ao ex-presidente", diz o informe.

Em janeiro desde ano, o irmão do ex-presidente Genival Inácio da Silva, de 79 anos, morreu em São Paulo, vítima de cancro no pulmão.

Na altura, os advogados de defesa de Lula da Silva pediram autorização à justiça para que ele pudesse comparecer no velório, mas o pedido foi inicialmente negado, até que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), juiz Dias Toffoli, autorizou a saída do antigo chefe de Estado da cadeia.

Uma vez que o velório e o enterro do irmão de Lula da Silva já tinham terminado, quando a decisão foi emitida, ele decidiu permanecer na prisão.

Lula da Silva cumpre pena na sede da Polícia Federal, na cidade brasileira de Curitiba desde abril de 2018, e já foi condenado em dois processos relacionados à Operação Lava Jato, que apura desvios na petrolífera estatal brasileira Petrobras e outros órgãos públicos do país.