Galardão

Nobel da Química atribuído a três cientistas responsáveis pela "química bio-ortogonal"

Nobel da Química atribuído a três cientistas responsáveis pela "química bio-ortogonal"

O prémio Nobel da Química de 2022 foi atribuído ao dinamarquês Morten Meldal e aos norte-americanos Carolyn R. Bertozzi e K. Barry Sharpless "pelo desenvolvimento da química de cliques e química bio-ortogonal", anunciou a Real Academia Sueca de Ciências.

O termo química "bio-ortogonal" refere-se a qualquer reação química que pode ocorrer dentro de sistemas vivos sem interferir nos processos bioquímicos nativos. O termo foi cunhado por Carolyn R. Bertozzi em 2003.

PUB

O Nobel foi também atribuído pelo desenvolvimento da química de cliques, uma classe de reações químicas que se juntam (clicam) para formar uma biomolécula específica, uma forma de criar "produtos" que se inspira em exemplos da natureza.

O conceito tem sido usado para aplicações farmacológicas e de rotulagem, como por exemplo, a rotulagem de carbono-11 e flúor-18, e várias aplicações biomiméticas.

É a segunda vez que Sharpless, de 81 anos, ganha um prémio Nobel da Química. O primeiro reconhecimento foi em 2001.

O anúncio do prémio de Química segue-se ao de Física e da Medicina. O Prémio Nobel da Física foi atribuído a Alain Aspect, John F. Clauser e Anton Zeilinger pelo seu trabalho em mecânica quântica e o Nobel da Medicina foi atribuído ao sueco Svante Pääbo pelos seus estudos sobre evolução humana e por ter sequenciado o genoma do Neandertal, um parente dos humanos atuais extinto há 30 mil anos.

Na quinta-feira será a vez de Nobel da Literatura e na, sexta-feira, o da Paz.

O Prémio Nobel da Economia será anunciado na próxima segunda-feira, 10 de outubro.

Os laureados ganham um prémio em dinheiro de 10 milhões de coroas suecas (cerca de 922 mil euros), atribuído por um legado deixado pelo criador do prémio, o inventor sueco Alfred Nobel, em 1895, estando a cerimónia de entrega marcada para 10 de dezembro.

Em 2021, o Nobel da Química foi atribuído a Benjamin List e a David W.C. MacMillan pelo "desenvolvimento de organocatálise assimétrica"

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG