Índia

Noivo doente morreu dois dias depois do casamento, mais de 100 pessoas infetadas

Noivo doente morreu dois dias depois do casamento, mais de 100 pessoas infetadas

Mais de 100 pessoas foram diagnosticadas com covid-19, na Índia, depois de terem participado, com alguns dias de diferença, no casamento e no funeral de um jovem presumivelmente infetado com covid-19. Mas a relação de causalidade entre a doença do noivo e o contágio dos convidados não está confirmada.

Mais de 400 pessoas estiveram, a 15 de junho, no casamento de um jovem de 26 anos, que apresentava sintomas de covid-19 e que acabou por morrer dois dias depois da cerimónia. No funeral do homem, estiveram também centenas de pessoas, levando as autoridades a estabelecer uma área especial para testar as pessoas que marcaram presença num ou nos dois momentos.

"Até agora, 111 pessoas que participaram no casamento ou no funeral apresentaram resultado positivo. Todas as outras foram identificadas e começaram a cumprir isolamento", disse à agência noticiosa AFP Raj Kishor Chaudhary, responsável de Saúde da cidade de Patna, capital regional do Estado indiano de Bihar, onde foi detetado um surto. Os médicos não sabem se o jovem foi o responsável pelas contaminações, uma vez que o corpo foi cremado antes de ter sido feito um exame de diagnóstico e, assim, confirmada a doença. Até porque nenhum familiar do noivo, incluindo a mulher, acusou positivo.

Engenheiro de computação numa cidade próxima de Nova Deli, o jovem tinha voltado a casa, em Patna, só uma semana antes do casamento e estava com febre e diarreia. Esteve hospitalizado durante alguns dias, mas a família levou-o para casa e a data do casamento manteve-se apesar do seu estado de saúde.

Por causa da pandemia, a Índia, que registou até ao momento 17.400 mortes causadas pelo vírus e 585.493 casos confirmados, limita os casamentos a 50 pessoas e os funerais a 20.

Outras Notícias