Mali

Norte do Mali enfrenta problemas graves

Norte do Mali enfrenta problemas graves

O norte do Mali, controlado pela rebelião tuaregue e grupos fundamentalistas islâmicos, está a atravessar uma grave crise, refere um comunicado da Amnistia Internacional, que reporta casos de jovens raptadas nestas regiões.

Uma notícia da agência AFP, que cita o documento da Amnistia Internacional (AI), adianta que as três principais cidades do norte do Mali - Gao, Kidal e Tombouctou - foram palco de pilhagens, raptos e caos, desde que foram ocupadas por grupos armados, no passado fim de semana.

"Todos os alimentos e medicamentos armazenados pelas grandes agências humanitárias foram pilhados e a maioria dos funcionários fugiram (...). As populações enfrentam um risco iminente de penúria de alimentos e medicamentos que poderão causar novas perdas de vidas humanas", refere a Amnistia.

A AI acrescenta ter conhecimento de que, nas cidades de Gao e de Menaka, mulheres e jovens foram levadas de suas casas e terão sido violadas.

"As mulheres e as jovens estão particularmente aterrorizadas com a ideia de sair de suas casas. As populações descrevem uma atmosfera de quase anarquia", prossegue o comunicado.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG