Caso Maddie

Novo suspeito também investigado pelo desaparecimento de uma menina alemã

Novo suspeito também investigado pelo desaparecimento de uma menina alemã

Christian Bruckner, o novo suspeito no caso de Madeleine McCann, está a ser investigado também pelo desaparecimento de uma menina alemã, segundo adiantam os media alemães.

O alemão, de 43 anos, descrito nos relatórios das autoridades alemães como Christian B. está a cumprir pena de prisão no seu país de origem por crimes sexuais. Está a ser, agora, ligado ao caso de Maddie McCann.

Vários meios de comunicação alemães adiantam, esta sexta-feira, que o suspeito havia sido investigado também pelo desaparecimento de uma menina alemã, de cinco anos - chamada apenas de Inga.

A menina desapareceu de uma festa de família em Anhalt, na saxonia alemã, a 2 de maio de 2015 e nunca foi encontrada.

A polícia escusou-se a confirmar a investigação ou a tecer comentários sobre um relatório que diz que polícias revistaram uma zona próxima pertencente a Christian B., em fevereiro de 2016.

Comentário perturbador

Uma fonte judicial em Portugal partilhou com a BBC que a investigação conjunta sobre o novo suspeito começou após uma denúncia na Alemanha em 2017.

A mesma fonte disse que investigadores alemães informaram os colegas portugueses e as autoridades britânicos, há três anos, que receberam uma denúncia de um amigo de Christian B., depois de um "comentário perturbador" que o presumível suspeito terá feito num bar na Alemanha, enquanto assistia, através da televisão, a um documentário sobre o 10º aniversário do desaparecimento de Maddie.

Desde então, a mesma fonte garantiu que a polícia portuguesa vem fazendo investigações sobre o suspeito entre 1996 e 2007.

Mais tarde, Christian B. foi extraditado de Portugal para a Alemanha por acusações de drogas.

Enquanto estava na Alemanha, foi condenado pela violação de uma mulher de 72 anos que ocorreu na Praia da Luz, em 2005.

Segundo a fonte judicial portuguesa, a investigação que liga Christian Bruckner ao caso Madeleine McCann agora depende da ajuda do público para encontrar evidências claras.