Covid-19

Número diário de mortes em Espanha sobe ligeiramente para 95

Número diário de mortes em Espanha sobe ligeiramente para 95

Espanha registou 95 mortes devido à pandemia de covid-19 nas últimas 24 horas, uma ligeira subida em relação aos 83 de segunda-feira, mas pelo quarto dia consecutivo fica abaixo dos 100 óbitos.

De acordo com o Ministério da Saúde espanhol, o país contabilizou um total de 27.888 óbitos desde que a doença foi declarada.

Segundo os números divulgados, há 416 novos casos com a doença, elevando para 232.555 o total de infetados confirmados até hoje pelo teste PCR, o mais fiável na deteção do novo coronavírus.

Os dados diários indicam ainda que, nas últimas 24 horas, foram hospitalizados 193 doentes, aumentando para 124.616 o total de pessoas que até agora precisaram de ser internadas.

O parlamento espanhol deverá autorizar hoje ao fim da tarde a proposta do Governo de extensão por mais duas semanas, até 07 de junho, do estado de emergência em vigor desde 15 de março último.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, pediu esta manhã desculpas pelos erros cometidos no combate à covid-19 e unidade para chegar à "vitória" contra a pandemia, ao intervir esta manhã no debate parlamentar que antecedeu a votação.

O chefe do Governo sublinhou que pode ter havido falhas explicadas pela "urgência dos tempos, à falta de recursos e à excecionalidade e ausência de precedentes".

O plano de alívio das medidas de luta contra o novo coronavírus prevê o levantamento gradual do confinamento numa série de fases que deverão terminar em finais de junho, com a chegada a uma "nova normalidade".

A maioria da população do país, cerca de 70%, já se encontra na "fase um" desse plano desde segunda-feira, mas as regiões mais atingidas pela pandemia de covid-19, que incluem a comunidade de Madrid, a área metropolitana de Barcelona e grandes zonas de Castela e Leão, mantêm-se numa etapa intermédia chamada "fase 0,5".

Espanha é o segundo país com mais mortos com a covid-19 por cada milhão de habitantes (594 óbitos), depois da Bélgica (790) e antes da Itália (532), Reino Unido (521) e França (429), numa lista em que os Estados Unidos têm 283 e Portugal 124.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 323 mil mortos e infetou quase 4,9 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), paralisando setores inteiros da economia mundial, num "grande confinamento" que vários países já começaram a aliviar face à diminuição dos novos contágios.

Outras Notícias