Austrália

Dois mortos. O inferno dos incêndios na Austrália obriga população a fugir para a praia

Dois mortos. O inferno dos incêndios na Austrália obriga população a fugir para a praia

Pelo menos duas pessoas morreram, cinco estão desaparecidas e milhares estão hoje cercadas devido aos incêndios florestais que estão a devastar o sudeste da Austrália, anunciaram as autoridades.

Em conferência de imprensa, o chefe de governo do estado de Victoria, Daniel Andrews, disse estarem por localizar quatro pessoas, que se encontravam nas áreas onde vários fogos estão ativos no estado, no sudeste do país.

No município de East Gippsland, na fronteira com o estado de Nova Gales do Sul, ao qual pertence Mallacoota, cerca de quatro mil pessoas fugiram para as praias para escapar às chamas, numa das regiões mais turísticas da Austrália.

Andrews disse que está a ser considerada a possibilidade de evacuar algumas comunidades afetadas pelos incêndios, como Mallacoota, onde, de acordo com imagens difundidas nas redes sociais, é visível um céu vermelho e fumo denso.

"Fizemos pedidos [à Defesa australiana] para nos apoiar na avaliação dos danos às propriedades e também para aceder a algumas comunidades isoladas por via marítima", sublinhou.

A situação no estado de Victoria piorou nos últimos dias, com 260 novos incêndios declarados na segunda-feira e mais 61 durante as primeiras horas do dia de hoje.

No estado de Nova Gales do Sul, o mais afetado por esta crise, três pessoas foram dadas como desaparecidas nas cidades de Cobargo e Belorwa, na costa sul, e dezenas de propriedades ficaram destruídas.

O comissário dos Bombeiros Rurais Estaduais Shane Fitzsimmons disse à imprensa que há "potenciais mortes", numa referência às pessoas desaparecidas, sem esclarecer se são residentes ou bombeiros.

Os incêndios em Nova Gales do Sul causaram mais uma vítima mortal na segunda-feira, o que eleva o número de mortos no estado para nove e o número de mortos em todo o país, desde julho, para dez.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG