O Jogo ao Vivo

Infografia

O mapa que mostra o avanço do coronavírus em todo o Mundo

O mapa que mostra o avanço do coronavírus em todo o Mundo

Foi, esta segunda-feira, confirmada a primeira vítima mortal do coronavírus em Pequim, capital da China. Uma universidade norte-americana criou um mapa que permite acompanhar a evolução do problema.

Um homem, de 50 anos, que esteve na cidade de Wuhan, morreu na sequência de uma insuficiência respiratória, depois de ter apresentado sintomas de febre. Com esta morte, sobe para 82 o número total de vítimas mortais na sequência do coronavírus.

O número de infetados, por sua vez, já ultrapassou as 2700 pessoas. Além do território continental da China, também foram reportados casos de infeção em Macau, Hong Kong, Taiwan, Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos, Singapura, Vietname, Camboja, Nepal, Malásia, França, Austrália e Canadá.

E o vírus não conhece fronteiras, tendo já sido registados casos nos EUA e em solo europeu. Só em França, há a confirmação de três casos. Entretanto, a Universidade Johns Hopkins, nos EUA, desenvolveu um mapa interativo em que se pode acompanhar os locais onde o vírus já chegou.

Veja o mapa completo aqui

Governo português equaciona fretar avião para retirar portugueses de Wuhan

No sábado, Portugal registou o primeiro caso suspeito de Coronavírus. O doente, que esteve na China, permaneceu em observação no Hospital de Curry Cabral. No domingo, e após análises laboratoriais, os resultados deram negativo.

Num comunicado dirigido aos cerca de 20 portugueses que residem na cidade, a embaixada portuguesa esclarece que iniciou "de imediato todos os passos" para proceder à retirada por via aérea, recorrendo a um avião civil fretado "que vos vá buscar a Wuhan e dali vos leve diretamente para Portugal".

Autoridades de Wuhan assumem responsabilidade e propõem demissão

As principais figuras do governo e do Partido Comunista em Wuhan, cidade chinesa de onde é originário o coronavírus que matou já mais de oitenta pessoas no país, propuseram hoje a demissão, assumindo "toda a responsabilidade".

As autoridades propuseram renunciar aos respetivos cargos face a crescentes críticas sobre a resposta inicial ao surto, que foi detetado no mês passado na cidade e acabou por se espalhar por todo país.

Outras Notícias