França

O misterioso desaparecimento da família Troadec

O misterioso desaparecimento da família Troadec

Um casal e os seus dois filhos desapareceram há cerca de duas semanas, em Nantes, França, deixando indícios de crime e o que as autoridades chamaram de "uma casa parada no tempo".

Louça suja na cozinha, frigorífico com comida, camas desfeitas. Assim foi encontrada a casa da família Troadec em Orvault, Nantes. Não havia escovas de dentes nem de cabelo. Havia sangue, espalhado pelos dois andares da casa. Um carro estacionado à porta. Outro desaparecido.

Ninguém vê os Troadec desde o passado dia 16 de fevereiro. Pascal e Brigitte, ambos com 50 anos, e os filhos Sebastien, de 21, e Charlotte, de 18, desapareceram, mas deixaram um rasto que, esta semana, a Polícia francesa começou a investigar como homicídio, rapto e cativeiro ilegal.

As contas bancárias não são movimentadas desde o dia 17, o mesmo dia em que os telemóveis deixaram de estar ativos.

A Imprensa francesa logo lembrou o caso do homicídio de cinco elementos de uma outra família da zona de Nantes, em 2011. O principal suspeito, o pai, Xavier Dupont de Ligonnes, nunca foi apanhado. Uma das vítimas frequentava a mesma escola de Sebastien.

Esta segunda-feira, o procurador Pierre Sennes falou sobre a abertura da investigação de homicídio, partilhando alguns detalhes sobre o caso, como o facto de Sebastien ter sido condenado à prestação de serviço comunitário, quando era menor, por ter feito ameaças de morte num blogue.

Na escola, é descrito como sendo calmo e amigável. Alguém sempre disponível para ajudar. Já os vizinhos garantem que o jovem tem problemas psicológicos e que o pai, Pascal, sofre de uma depressão.

Os testes de DNA revelaram que o sangue espalhado pela habitação pertence a três dos elementos da família e que, em alguns locais, houve tentativa de limpar vestígios.

De resto, afirmou Pierre Sennes, "é como se a vida da casa tivesse ficado parada no tempo".