Atentado

O polícia "herói" que se fez refém no ataque em França

O polícia "herói" que se fez refém no ataque em França

O tenente-coronel da Gendarmerie do departamento de Aude ofereceu-se para trocar de lugar com uma mulher feita refém no supermercado de Trèbes, onde, esta sexta-feira, um homem armado matou duas pessoas, depois de ter tirado a vida a um homem que seguia num carro, na mesma zona.

Dentro do estabelecimento comercial, o "Super U", o sequestrador chegou a estar acompanhado de um polícia, que se voluntariou para se tornar refém, em troca da libertação de uma mulher.

O homem, de 45 anos, acabou por ser baleado pelo atacante, tendo ficado em estado grave. Depois de ter atingido o agente, o suspeito, que estava armado com uma faca, uma pistola e granadas, segundo o "Le Figaro", foi abatido pelas autoridades.

O ministo do Interior francês, Gérard Collomb, saudou o "heroísmo" do agente.

O suspeito, já identificado como Redouane Lakdim, é um marroquino radicalizado de 26 anos e já estava sinalizado pela polícia. Segundo Collomb, tudo indica que tenha agido sozinho.

PUB

Cerca das 10 horas desta sexta-feira (nove horas em Portugal continental), Lakdim roubou uma viatura em Carcassone, sul de França, atirando sobre o condutor, que será um português de 27 anos que ficou ferido, e depois sobre o passageiro, que morreu.

Mais tarde, surpreendeu quatro agentes da polícia que corriam na rua, disparando sobre o grupo e seguindo, depois, para um supermercado em Trèbles, onde fez vários reféns e matou duas pessoas.

Ao todo, o atacante matou três pessoas e feriu, pelo menos cinco, das quais três são polícias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG