Atentado

O que se sabe até agora sobre o ataque em Manchester

O que se sabe até agora sobre o ataque em Manchester

Segunda-feira, 22.30 horas. Uma explosão no final do concerto da cantora norte-americana Ariana Grande, na Arena de Manchester, provocou 22 mortos e mais de 50 feridos.

O ataque

A explosão ocorreu nas imediações da sala de espetáculos Arena de Manchester, num espaço público fora do local de concertos. Ariana Grande acabara de sair do palco. A polícia recebeu os primeiros relatos de uma explosão às 22.33 horas. Contabilizaram-se mais de 240 chamadas para os serviços de emergência.

As vítimas

22 pessoas, entre as quais crianças, morreram na sequência da explosão. 59 ficaram feridas. Já são conhecidas três vítimas mortais. A primeira é Georgina Callander, uma jovem de 18 anos. Também já ficaram conhecidos Saffie Rose, de oito, e John Atkinson, de 26. Existem jovens desaparecidos. Pais e familiares estão a utilizar as redes sociais para tentar encontrá-los.

Segundo David Ratcliffe, diretor clínico do serviço de ambulâncias "North West Ambulance Service", há pelo menos 12 crianças menores de 16 anos entre os feridos no ataque.

O autor do ataque

O autoproclamado Estado Islâmico reivindicou esta terça-feira o atentado. O ataque foi perpetrado por um único homem, que estaria a transportar um engenho explosivo improvisado. O responsável morreu na Arena. Theresa May, a primeira-ministra britânica, afirmou, em conferência de imprensa, que a polícia já identificou o autor do ataque, mas, nesta altura da investigação, o seu nome ainda não pode ser divulgado. As autoridades estão a tentar estabelecer se o suspeito agiu sozinho ou se faz parte de algum grupo.

Detidos

A polícia deteve esta terça-feira, no sul de Manchester, um indivíduo alegadamente relacionado com o ataque de ontem. O suspeito tem 23 anos.

Terror depois do ataque

Várias áreas à volta da Arena foram vedadas e a Estação de Victoria foi encerrada. Esta manhã, um centro comercial foi evacuado. Uma pessoa foi detida, mas sem ligação ao atentado. Theresa May presidiu esta manhã a uma reunião da Comissão Cobra, que é acionada em situações de crise e inclui representantes de forças da polícia e de outras autoridades. A governante já confirmou que a Comissão voltará a reunir-se.

Consequências

A cantora Ariana Grande afirmou sentir-se "destroçada", através da rede social "Twitter" e cancelou já o concerto desta noite em Londres. O espetáculo em Lisboa também pode ser cancelado.

A campanha para as legislativas antecipadas no Reino Unido foi suspensa.