Líbia

Obama autorizou o ataque contra a Líbia

Obama autorizou o ataque contra a Líbia

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, autorizou, sábado, uma "operação militar limitada", sem tropas em terra, contra as forças leais ao líder líbio Muammar Kadafi.

"Hoje eu autorizei as forças armadas dos Estados Unidos a começarem uma acção militar limitada na Líbia, em apoio ao esforço internacional para proteger civis líbios. Esta acção já começou. Neste esforço, os EUA estão a agir com uma ampla coligação que está comprometida em cumprir a resolução do Conselho de Segurança da ONU", afirmou.

Segundo o Presidente norte-americano, a acção militar decorre depois de o líder líbio ter desrespeitado a exigência da ONU de um cessar-fogo.

PUB

"Até ontem (sexta-feira), a comunidade internacional ofereceu a Muammar Kadafi a hipótese de aceitar um cessar-fogo imediato", afirmou.

"(...) Ele [Kadafi] ignorou essa oportunidade. Os seus ataques ao seu próprio povo continuaram, as suas tropas estão em movimento e o perigo para o povo da Líbia aumentou", acrescentou.

Segundo Obama, que está em visita oficial de dois dias ao Brasil, "o povo da Líbia deve ser protegido (...) da violência contra civis".

"Estou profundamente consciente dos riscos de qualquer acção militar, independentemente dos limites que impomos. Quero que o povo americano saiba que o uso da força não foi a nossa primeira escolha, e não é uma escolha feita facilmente, mas não podemos assistir enquanto um tirano diz ao seu povo que não haverá piedade. Então temos que ser claros: acções têm consequências", disse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG