EUA

Obama comovido com união do país contra medidas anti-imigração

Obama comovido com união do país contra medidas anti-imigração

O antigo presidente norte-americano Barack Obama está sensibilizado com o ativismo político que sai à rua por todo o país e discorda com quaisquer medidas de discriminação que tenham por base escolhas religiosas.

Obama, que abandonou a chefia da Casa Branca há dez dias, "discorda profundamente com a noção de discriminação contra pessoas por causa da sua fé ou religião", disse, esta segunda-feira, Kevin Lewis, porta-voz do ex-presidente.

"Cidadãos a exercerem o seu direito constitucional à manifestação e organização e a serem ouvidos pelos governantes é exatamente o que deve acontecer quando os valores da América estiverem em cheque", disse Lewis, acrescentando que Obama "está comovido com o nível de adesão" às manifestações que têm acontecido por todo o país.

As declarações de Barack Obama acontecem numa altura em que Donald Trump anuncia a implementação de algumas medidas anti-imigração nos Estados Unidos.

A ordem executiva assinada pelo presidente norte-americano, na sexta-feira, proíbe a entrada a todos os refugiados durante 120 dias, assim como a todos os cidadãos de sete países de maioria muçulmana (Síria, Líbia, Sudão, Irão, Iraque, Somália e Iémen) durante 90 dias.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG