Mundo

Ofensiva de Israel em Gaza com 50 rondas de bombardeamentos em 40 minutos

Ofensiva de Israel em Gaza com 50 rondas de bombardeamentos em 40 minutos

A maior operação israelita em Gaza, desde o início da escalada da guerra, consistiu em 50 rondas de bombardeamentos por terra e ar em 40 minutos, disse o exército de Israel.

Um porta-voz militar disse que Israel utilizou esta manhã 160 aviões, artilharia e infantaria durante o ataque ao território palestiniano.

Ao mesmo tempo, as milícias palestinianas dispararam 50 foguetes contra Israel durante a madrugada.

O conflito israelo-palestiniano já dura há quatro dias e tem-se assistido a sucessivas escaladas de violência, com o disparo de centenas de foguetes por parte do Hamas e a resposta de Israel com fortes bombardeamentos.

Pelo menos 119 pessoas já morreram, incluindo 31 menores, desde o início da escalada militar entre Israel e grupos palestinianos na segunda-feira, anunciou o Ministério da Saúde palestiniano, atualizando os números avançados durante a noite, que reportavam 103 mortos desde segunda-feira até ao início desta ofensiva em Gaza, 27 das quais crianças.

Embora não haja confirmação oficial, a mais recente ofensiva israelita acrescentou 16 vítimas mortais ao total de perdas palestinianas desde segunda-feira. Entre os mortos estão 19 mulheres e o número de palestinianos feridos subiu para 830, declarou o porta-voz do Ministério da Saúde palestiniano, Ashraf Al-Qedra.

PUB

Desde o início dos confrontos, as milícias lançaram mais de 1800 projéteis em direção a Israel, com a maioria a ser intercetada pelo sistema antimíssil israelita.

Sete pessoas foram mortas em Israel, incluindo um adolescente e um rapaz de seis anos, e na quinta-feira à noite uma mulher idosa morreu quando caiu enquanto corria para um abrigo para se proteger dos foguetes.

Durante a noite, os alarmes antiaéreos praticamente não pararam de soar nas comunidades israelitas próximas da Faixa de Gaza devido aos disparos de foguetes a partir de Gaza, o que levou o exército israelita a realizar ataques de retaliação até hoje de manhã.

Nas últimas horas, entre outras ações, aviões de guerra atacaram várias instalações subterrâneas de onde militantes do Hamas lançaram foguetes, bem como vários postos de observação do grupo no centro e ao norte do enclave.

O exército disse que hoje continuaria a atacar alvos no enclave e que "pretende" realizar uma ofensiva terrestre: "Estamos preparados para o fazer", disse o porta-voz.

"Vamos continuar a fazê-lo com grande intensidade. Esta não é a última palavra e esta operação continuará enquanto for necessário", advertiu o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, num vídeo colocado nas suas redes sociais enquanto os bombardeamentos se realizavam esta manhã.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG