Candidaturas

OMS, Trump e Navalny entre os nomes apontados ao Nobel da Paz

OMS, Trump e Navalny entre os nomes apontados ao Nobel da Paz

O Comité Nobel recebeu 329 candidaturas ao prémio Nobel da Paz de 2021, numa lista mantida em segredo, mas que se sabe incluir a Organização Mundial de Saúde, Donald Trump e Alexei Navalny.

As candidaturas, que ficaram abaixo do número recorde de 376 registados em 2016, estão divididas entre 234 indivíduos e 95 organizações, anunciou o Instituto Nobel.

A identidade dos candidatos permanece secreta por pelo menos 50 anos, mas os seus patrocinadores - parlamentares e ministros de todos os países, ex-laureados, alguns professores universitários, entre outros - podem optar por anunciar publicamente o nome dos seus candidatos.

Entre os candidatos conhecidos estão a Organização Mundial da Saúde (OMS), a fundação Vaccine Alliance (Gavi) e a Coligação para Inovação na Reposta a Epidemias, uma organização que tem estado no combate à pandemia de covid-19.

"Tem sido um ano especial, marcado pela pandemia, e teria sido surpreendente se isso não se refletisse na natureza das candidaturas", comentou o diretor do Instituto Nobel, Olav Njolstad.

Organizações de defesa da liberdade de imprensa, como a Repórteres Sem Fronteiras e o Comité para a Proteção de Jornalistas, opositores políticos como a bielorrussa Svetlana Tikhanovskaia ou o russo Alexei Navalny e o movimento antirracista Black Lives Matter também foram propostos, bem como a jovem ambientalista sueca Greta Thunberg.

Também participam da disputa pelo prémio o ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump, o seu genro e conselheiro Jared Kushner, o primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu e o príncipe herdeiro dos Emirados Árabes Unidos, Mohammed bin Zayed Al-Nahyan, todos creditados por promoverem a paz no Médio Oriente, com o seu esforço de reaproximação entre Israel e países do mundo muçulmano.

PUB

O facto de serem nomeados para os prémios não significa que estas instituições e pessoas tenham o endosso do Comité do Nobel, que, antes de atribuir o prémio Nobel da Paz, aceita todas as nomeações, desde que tenham sido enviadas antes do prazo final de 31 de janeiro por pessoas autorizadas a fazê-lo.

Outras identidades de candidatos conhecidas incluem a NATO, ativistas pela democracia em Hong Kong, a agência de refugiados da ONU (ACNUR), uma organização que tem por fim banir robôs assassinos e o movimento mundial de escoteiros.

O comité do Nobel, reunido em Oslo, na Noruega, revelará a sua escolha em 8 de outubro.

Em 2020, o Prémio Nobel da Paz foi atribuído ao Programa Alimentar Mundial (PAM), a maior organização humanitária do mundo na luta contra a fome.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG