Tailândia

Operação de resgate na gruta foi retomada

Operação de resgate na gruta foi retomada

A operação para resgatar os oito rapazes e o treinador que ainda permanecem numa gruta na Tailândia, desde 23 de junho, foi retomada esta segunda-feira.

"A operação começou e está a decorrer neste momento", disse à CNN (cerca das 14 horas locais, 8 horas em Portugal continental) um responsável da Marinha tailandesa que está envolvido nas operações do complexo resgate numa gruta em Mae Sai, na província de Chiang Rai, no norte da Tailândia.

Esta segunda-feira a chuva voltou a cair com intensidade e, ao contrário do habitual, não foi realizada a conferência de imprensa que os jornalistas no local aguardavam às 10 horas.

"A segunda operação começou pelas 11 locais [05 horas em Portugal continental]", anunciou à imprensa o chefe da unidade de crise, Narongsak Osottanakorn, mais de três horas depois de os trabalhos serem retomados.

Nas operações participam 90 mergulhadores: 50 estrangeiros e 40 tailandeses.

O anúncio de que o resgate tinha sido retomado foi acompanhado da chegada de quatro ambulâncias. Uma outra chegou pouco depois.

No domingo, as equipas de resgate conseguiram retirar quatro dos 13 elementos da equipa de futebol Wild Boars que ficaram presos na gruta.

Na altura, os responsáveis tailandeses anunciaram que a operação tinha corrido melhor do que o esperado e que as operações seriam suspensas entre 10 a 12 horas, uma vez que, as garrafas de ar disponíveis tinham sido todas utilizadas no primeiro resgate.

O grupo encurralado é composto por jogadores, com idades entre os 11 e os 16 anos, e o treinador, de 25 anos. Os 12 rapazes e o treinador foram explorar a gruta depois de um jogo de futebol no dia 23 de junho.

Na altura, as inundações resultantes das monções bloquearam-lhes a saída e impediram que as equipas de resgate os encontrassem durante nove dias, uma vez que o acesso ao local só é possível via mergulho através de túneis escuros e estreitos, cheios de água turva e correntes fortes.