Tráfico

Operação europeia detém 33 pessoas com ligações à máfia Ndrangheta

Operação europeia detém 33 pessoas com ligações à máfia Ndrangheta

Trinta e três pessoas com ligações à máfia calabresa Ndrangheta e suspeitas de integrar uma rede internacional de narcotráfico foram detidas no âmbito de uma vasta operação policial europeia, divulgou o Ministério Público de Turim (norte de Itália).

A par das autoridades italianas, que coordenaram as ações que desencadearam o desmantelamento da rede de narcotráfico, a operação envolveu forças policiais da Alemanha, Espanha e Roménia.

De acordo com os investigadores italianos, a operação policial, que recebeu o nome de "Platinum-Dia", representa "um duro golpe" para a máfia da Calábria (sul) Ndrangheta, uma vez que os detidos são membros ativos do grupo de crime organizado em Volpiano (Turim), considerada a base económica de um dos clãs familiares da rede mafiosa (família Agresta).

Os detidos estão igualmente associados a outro clã familiar da rede criminosa, a família Giorgi, cuja área operacional abrange várias províncias italianas, como Piamonte e Calábria, e várias zonas na Alemanha, nomeadamente no estado federado de Baden-Wuttemberg (sul).

A operação conjunta envolveu mais de 200 elementos de diversos ramos das forças de segurança italianas (apoiados por meios aéreos e equipas cinotécnicas) e 500 membros das polícias alemã, espanhola e romena, que estiveram envolvidos nos trabalhos realizados nos respetivos territórios.

Dos 33 mandados de captura emitidos durante a operação, três foram no território alemão e os restantes 30 em Itália.

A par das detenções, mais de 80 buscas foram realizadas no âmbito da operação.

PUB

Durante o processo, os agentes apreenderam bens empresariais, imóveis, automóveis e contas bancárias num valor de vários milhões de euros.

Segundo o Ministério Público de Turim, que conduziu as investigações, esta operação conseguiu neutralizar a liderança do "poderoso clã San Luca" e conseguiu "descobrir a dinâmica criminal e obter provas muito importantes sobre um amplo tráfico de droga entre os Países Baixos, Alemanha, Espanha e Itália".

A mesma fonte precisou que este narcotráfico era administrado pela família Giorgi, que reinvestia os lucros em atividades comerciais "especialmente em território alemão".

A investigação permitiu igualmente descobrir diversas negociações realizadas por membros da família Giorgi que envolveu a importação de grandes quantidades de cocaína através de vários traficantes de diversas nacionalidades, nomeadamente albaneses, romenos ou colombianos.

"A investigação de hoje é um modelo de cooperação" entre magistrados e policiais, saudou o procurador nacional anti-máfia, Federico Cafiero de Raho, numa conferência de imprensa.

A rede Ndrangheta, palavra que vem do grego antigo e é sinónimo de heroísmo ou coragem, é conhecida por ter superado as máfias siciliana e napolitana graças ao tráfico de cocaína proveniente da América Latina, sendo atualmente considerada a maior organização mafiosa de Itália e do mundo.

Tendo como base uma estrutura muito familiar, esta rede criminosa está estabelecida principalmente na Calábria, mas também é influente na zona norte de Itália e em outras regiões do mundo.

Segundo especialistas, esta é a única máfia presente em todos os continentes e controla a maior parte da cocaína que entra na Europa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG