Itália

Operações de limpeza dos destroços em Génova suspensas por precaução

Operações de limpeza dos destroços em Génova suspensas por precaução

Ruídos provenientes dos escombros do viaduto de Génova, cuja queda há uma semana causou 43 mortos, levaram à interrupção das operações de limpeza em curso, anunciaram os media italianos.

Os ruídos foram ouvidos na madrugada desta segunda-feira por residentes da zona leste do viaduto e os bombeiros decidiram por precaução suspender as operações de retirada dos destroços.

As forças de segurança também reforçaram a proibição de acesso à zona e suspenderam o acompanhamento de pessoas que tentavam recuperar bens pessoais das habitações na área, de onde tiveram de ser retiradas.

A zona vermelha que delimita um perímetro de segurança à volta do local está agora proibida também para os meios de socorro, enquanto se aguardam mais informações sobre a segurança do sítio.

A procuradoria de Génova, que abriu um inquérito após a catástrofe, declarou-se pronta a autorizar a destruição do troço leste do viaduto "em caso de perigo concreto".

Continuam, no entanto, a ser recolhidas provas para tentar determinar as causas do desmoronamento do viaduto, que poderá dever-se a "vários fatores", segundo Roberto Ferrazza, presidente da comissão de inspeção criada pelo Ministério das Infraestruturas e Transportes.

"O elemento que desencadeou a dinâmica não é claro", disse esta segunda-feira.