O Jogo ao Vivo

Mundo

Oposição ucraniana diz que ainda não há acordo para saída da crise

Oposição ucraniana diz que ainda não há acordo para saída da crise

Um dos líderes da oposição na Ucrânia afirmou, esta quinta-feira, que ainda não se alcançou um acordo para a saída da crise no país, apesar de algumas cedências feitas pelo presidente Viktor Ianoukovitch.

Fonte da comitiva do chefe da diplomacia francesa citada pela agência France Presse confirmou também que ainda não se chegou a um acordo político e que os três ministros da União Europeia que estão em Kiev pretendem um encontro com o chefe de Estado ucraniano.

No final de uma reunião com os ministros francês, alemão e polaco, o líder da oposição Vitali Klitschko afirmou aos jornalistas que até àquele momento não havia qualquer acordo.

O chefe da diplomacia polaca, Radoslaw Sikorski, escreveu na sua conta oficial no Twitter que "foram realizados progressos" nas negociações mas que "persistem importantes divergências".

Momentos antes, o primeiro-minsitro polaco, Donald Tusk, anunciou que os ministros da União Europeia obtiveram em Kiev o acordo do Presidente ucraniano para convocar eleições presidenciais e parlamentares antecipadas, ainda este ano.

"Foi acordado com Ianukovich que as eleições presidenciais e legislativas serão realizadas este ano e que será criado nos próximos 10 dias um governo de unidade nacional", disse Tusk a jornalistas.

Após várias semanas de calma, Kiev voltou, desde terça-feira, a ser palco de violentos confrontos entre ativistas antigovernamentais e forças de segurança, que já provocaram mais de 90 mortos, 70 dos quais hoje, segundo médicos que apoiam os manifestantes.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG