Inglaterra

Paciente com cancro terminal casou no hospital e morreu um mês depois

Paciente com cancro terminal casou no hospital e morreu um mês depois

Natasha morreu a 25 de junho, na cama do hospital em Southampton, Inglaterra, rodeada pela família. Com 25 anos, tinha um cancro terminal, que em pouco mais de seis meses lhe levou a vida e arrasou os sonhos, mas houve um que conseguiu concretizar: casar.

Conhecida como Tash, Natasha Longhurst era uma mulher "aventureira e cheia de personalidade", descreve a família após a batalha perdida contra o cancro. E foi com essa personalidade forte que conseguiu completar o último desejo ao casar com o amor da sua vida, Simon Young, enquanto estava internada no hospital, com a ajuda de familiares e funcionários do hospital.

A triste história começou em dezembro, quando Tash notou uma dor na área inferior direita do peito, enquanto organizava o mercado de natal de Winchester. Em janeiro, descobriu que a causa da dor era supostamente um quisto hidático (causado por um parasita) e foi agendada a cirurgia para a remoção.

Durante a cirurgia, o médico encontrou outras massas para além do tumor inicial e veio a descobrir-se que Natasha tinha um cancro em fase avançada. Em abril, começou a quimioterapia, mas mais complicações foram surgindo, com o organismo a rejeitar o tratamento.

Enquanto isto, Simon Young, namorado de Tash, esperava o momento perfeito para fazer o pedido de casamento. Mas com um prognóstico de sobrevivência de três a doze semanas, decidiu não aguardar mais. Com a ajuda da equipa do hospital de Southampton, o casamento foi organizado em apenas quatro dias durante o período de quarentena da covid-19, e tudo aconteceu a 22 de maio.

"Eles foram uns sortudos dado que ninguém podia casar durante a quarentena, mas eles conseguiram casar com o amor da sua vida, foi um dia mágico", afirmou a família. No dia 25 de junho, Tash perdeu a luta contra o cancro. "Ela aproveitou ao máximo seus 25 anos preenchendo-a com aventura, alegria e vida, e completou tudo casando-se com o amor de sua vida, Simon", pode ler-se numa declaração conjunta da famíla.

PUB

Agora, a família criou uma campanha de angariação de fundos para a Teenage Cancer Trust (uma organização sem fins lucrativos de apoio a jovens com cancro) e a ala de adolescentes e jovens adultos (TYA) do Hospital Geral de Southampton.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG