Espanha

Pactos vão definir novo governo em Espanha

Pactos vão definir novo governo em Espanha

Arrancou este fim-de-semana a campanha para as eleições gerais mais renhidas das últimas décadas em Espanha. Tudo está em aberto numa votação em que a única certeza é que a composição do próximo parlamento será muito diferente do anterior.

Finda a era do bipartidarismo, são agora quatro as forças políticas que disputam a hegemonia no país. Assim, à decadência dos dois partidos maioritários dos últimos 40 anos (Partido Popular e Partido Socialista), junta-se a ascensão de duas novas formações, Podemos e Ciudadanos, que prometem redefinir o sistema político do país.

Sendo certo que nenhum dos partidos irá conseguir maioria absoluta, é sabido que os pactos pós-eleitorais serão cruciais para a formação do próximo governo. Embora as sondagens indiquem que PP e PSOE deverão conseguir ser os mais votados, a diferença em relação à terceira e quarta forças políticas poderá ser bastante reduzida. Tudo indica, portanto, que Podemos ou Ciudadanos acabem por ter a chave da formação do próximo Executivo. Assim, mesmo que o PP volte a ser a primeira força no dia 20 de dezembro, é possível que, à semelhança do que aconteceu em Portugal, um acordo entre as restantes formações afaste Mariano Rajoy do Palácio da Moncloa.

De acordo com a mais importante sondagem divulgada até ao momento, realizada pelo Centro de Investigações sociológicas (CIS), os popularesalcançariam um resultado muito inferior ao de novembro de 2011: o partido poderá cair dos 45% para os 28%. Por sua vez, os socialistas de Pedro Sánchez, conseguiria manter a segunda posição, mas com apenas 20,8%, pouco acima do Ciudadanos, liderado por Albert Rivera, a quem o estudo aponta para um resultado de 19%. Quanto ao Podemos, depois de ter chegado a liderar as sondagens durante o ano passado, cai para a quarta posição com 15,7%. A formação de Pablo Iglesias mostra, ainda assim, alguma recuperação em relação ao prognóstico de meses anteriores. Finalmente, a Esquerda Unida tem uma previsão de 3,6%.

Com 40% de indecisos, as próximas duas semanas serão certamente decisivas para a definição do novo quadro político.

Um dos momentos altos será o debate televisivo que tem lugar esta segunda-feira à noite, que contará com representantes das quatro principais forças políticas. Enquanto PSOE, Podemos e Ciudadanos se farão representar pelos respetivos candidatos à presidência do Governo, o PP optou por enviar a vice-presidente, Soraya Sáenz de Santamaría.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG