celibato

Padre considera celibato de Hitler um exemplo

Padre considera celibato de Hitler um exemplo

Um padre católico austríaco afirmou, esta terça-feira, que os sacerdotes devem obedecer ao celibato para servir os seus paroquianos, da mesma forma que Hitler não se casou para servir o povo alemão.

"Hitler tomou o celibato como modelo em 'A Minha Luta'", assegurou num jornal paroquial o sacerdote Eberhard Amann, referindo-se ao livro que o dirigente nazi explicou a sua ideologia e cuja venda está proibida na Áustria.

"Ele não se casou porque, tal como o sacerdote na sua paróquia, queria estar só para o povo alemão", argumentou o padre.

Amann, responsável da paróquia de Sankt Gallenkircher, na região de Vorarlberg, incluiu este comentário no número de abril da publicação paroquial, informou o portal Vorarlberg Online.

Segundo a radiotelevisão pública austríaca, ORF, o pároco lamentou que se tenha voltado a publicar um comentário que estava incluído num artigo sobre o celibato que escreveu há 20 anos.

A Igreja Católica austríaca, através da diocese de Feldkirch, considerou que o comentário supõe uma falta grave e que o horror do nazismo nunca se pode usar como elemento de argumentação, indicou a ORF.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG