Rússia

Padre ortodoxo que adotou 70 crianças condenado por abusos

Padre ortodoxo que adotou 70 crianças condenado por abusos

Um antigo padre russo ortodoxo, que adotou 70 crianças, foi condenado a 21 anos de prisão num processo de abuso sexual de menores.

Nikolai Stremsky foi condenado pela violação de várias crianças e outros atos violentos na sua paróquia, nos Urais, no sudoeste da Rússia, segundo a BBC.

O sacerdote era conhecido por ter a maior família da Rússia e foi condecorado com uma distinção nacional (Ordem da Glória Parental).

Esta sexta-feira, o tribunal de Saraktash condenou Nikolai Stremsky a 21 anos de prisão, retirou-lhe a honra nacional de paternidade e proibiu-o de trabalhar com crianças.

Quando era pároco da localidade rural de Saraktash, Nikolai Stremsky e a mulher geriram uma casa de acolhimento, desde os anos de 1990, adotando crianças de orfanatos da região, num total de 70.

O sacerdote foi detido em 2019 e investigado por abusos a sete menores. Alegou que as acusações eram calúnias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG