EUA

"Pai e filho" vão poder casar

"Pai e filho" vão poder casar

Dois norte-americanos homossexuais, juntos há 50 anos, que aos olhos da lei vivem como pai e filho adotivo, vão poder casar.

Nino, de 79 anos, adotou legalmente Roland, de 69, em 2012, de forma a salvaguardar algumas proteções legais para ambos, nomeadamente em questões como a herança e o património. Na altura, o casamento entre pessoas do mesmo sexo ainda não tinha sido legalizado nos Estados Unidos, algo que só veio a acontecer passados três anos, em 2015.

No entanto, desde esse ano até agora, Nino e Roland não puderam casar porque, legalmente, eram pai e filho, o que estará prestes a mudar.

De recurso em recurso, o Tribunal Supremo da Pensilvânia, EUA, decidiu, agora, que Nino e Roland vão poder dissolver a adoção, de forma a casarem-se, criando assim, um precedente legal para casais em situações semelhantes.

"A lei da Pensilvânia quanto ao casamento homossexual mudou. Casais do mesmo sexo da Commonwealth podem exercer o direito fundamental de casar. Assim sendo, quando um casal homossexual que requereu a adoção quer anulá-la ou revogá-la para casar, o tribunal tem autoridade para o fazer", disse a juíza Susan Peikes Gantman, presidente do painel de jurados do Supremo Tribunal da Pensilvânia.

Nino e Roland estão juntos desde os anos 70 e dizem que poder oficializar o seu amor foi "a melhor prenda antecipada deste Natal".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG