Homicídio involuntário

Pais de adolescente que matou alunos no Michingam declaram-se inocentes

Pais de adolescente que matou alunos no Michingam declaram-se inocentes

Os pais do adolescente que matou quatro alunos numa escola do Michigan, EUA, declararam-se, este sábado, inocentes perante as acusações de homicídio involuntário, tendo-lhes sido estabelecida uma fiança de um milhão de dólares (cerca de 883 mil euros).

Durante a leitura da acusação, James e Jennifer Crumbley, detidos poucas horas antes em Detroit, declararam estar inocentes das quatro acusações, sendo que cada uma pode valer-lhes 15 anos de prisão. Os pais foram detidos após uma busca da polícia e do FBI, que conduziu as autoridades a um prédio industrial em Detroit, a cerca de 60 quilómetros do local do tiroteio, mas não muito longe do local onde o carro do casal tinha sido visto anteriormente.

"O tribunal está preocupado com o risco de fuga" dos réus, admitiu a juíza, fixando a fiança em 500 mil dólares para cada um (442 mil euros). "Estas acusações são muito graves, não há dúvida sobre isso", acrescentou a juíza.

O casal levantou, na manhã de sexta-feira, quatro mil dólares (cerca de 3500 euros), mas os seus advogados garantiram que nenhum deles estava a fugir. "Os nossos clientes iam render-se, era apenas uma questão de resolver um problema logístico", disse uma das advogadas.

Ethan Crumbley, de 15 anos, matou quatro alunos a sangue frio e feriu outros seis, assim como um professor, na terça-feira, numa escola em Oxford, uma pequena cidade a norte de Detroit. O adolescente foi acusado de vários crimes, incluindo homicídio, tentativa de homicídio e terrorismo, na sequência do tiroteio, e corre o risco de ser condenado a prisão perpétua já que está a ser julgado como adulto.

O rapaz declara-se inocente, mas optou por permanecer em silêncio e está a ser mantido em confinamento solitário na prisão do condado de Pontiac.

Os pais do adolescente, Jennifer e James Crumbley, foram alvo de quatro acusações de homicídio involuntário e, caso sejam condenados, enfrentam até 15 anos de prisão, segundo a agência de notícias AP.

PUB

De acordo com a lei do estado de Michigan, uma acusação por homicídio involuntário pode acontecer caso os procuradores acreditem que alguém contribuiu fortemente para uma situação que causou ferimentos ou morte.

A arma semiautomática utilizada no tiroteio foi comprada legalmente pelo pai do jovem na semana passada, segundo dados revelados pela investigação.

Os pais raramente são acusados nos Estados Unidos em tiroteios envolvendo os filhos e no Michigan não existe lei que exija aos proprietários de armas mantê-las fora do alcance de crianças.

Poucas horas antes do tiroteio, os pais do suspeito estiveram numa reunião na escola motivada pelo comportamento do filho na sala de aula.

O jovem continuou na escola naquele dia e terá saído de uma casa de banho para efetuar os disparos, não tendo mostrado resistência aos agentes de autoridade quando o detiveram com a arma na mão.

Ethan Crumbley foi detido na terça-feira, após o tiroteio, recusando explicar a motivação do ataque.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG