homicídio

Cinco pessoas mortas a tiro por polícia em Luanda

Cinco pessoas mortas a tiro por polícia em Luanda

Cinco pessoas morreram e uma outra ficou ferida, atingidos esta quinta-feira por disparos alegadamente feitos por um agente policial, nos arredores de Luanda, admitindo tratar-se de um crime passional.

De acordo com o porta-voz do Comando Geral da Polícia Nacional, comissário Aristófanes dos Santos, o alegado autor dos disparos é um subinspetor daquela força policial, afeto à subunidade do Comando de Proteção de Objetivos Estratégicos.

Aristófanes dos Santos referiu que aquele oficial, que se suicidou após efetuar os disparos, alvejou mortalmente um sargento-chefe, dois cunhados, um intendente e a mulher, que ficou ferida, tendo sido encaminhada para uma unidade hospitalar.

Na origem do crime terão estado questões passionais.

O porta-voz da Polícia adiantou que o incidente ocorreu ao fim da manhã desta quinta-feira, concretamente no Centro de Detenção de Cidadãos Estrangeiros Ilegais no município de Viana, a cerca de 20 quilómetros de Luanda.

O ministro do Interior de Angola manifestou preocupação com os crimes cometidos com violência e com recurso a armas de fogo que têm vindo a ocorrer na capital angolana, Luanda.

Ângelo Veiga Tavares discursava na abertura do Conselho Consultivo Alargado Conjunto da Delegação Provincial do Ministério do Interior e o comando da Polícia Nacional.