Prisão

Governo angolano suspende guardas por ataque a reclusos

Governo angolano suspende guardas por ataque a reclusos

O governo angolano suspendeu 16 polícias e bombeiros responsáveis por um ataque numa prisão em Luanda, filmado através de um telemóvel. Veja o vídeo.

O vídeo de mais de cinco minutos mostra os guardas a agredirem os reclusos, com pontapés, cintos e paus. Sons de risos dos polícias misturam-se com os gritos dos prisioneiros que tentam escapar enquanto são golpeados e arrastados pelo chão.

O episódio ocorreu, em agosto, na prisão de Viana, em Luanda. Em resposta, o governo angolano decidiu suspender 16 dos envolvidos, depois da forte pressão da Amnistia Internacional que classificou o ato como chocante e escandaloso.

Ainda assim, segundo a organização não-governamental, atos como este são comuns no país. Alguns meses atrás, outro vídeo semelhante relativo à mesma prisão circulou na Internet, levando ao depedimento do seu diretor, assistente e de dois guardas.

"Nós expressamos a nossa indignação com as ações realizadas por esses agentes", afirmou o Ministério do Interior, em comunicado.