Mundo

Polícia moçambicana deteve oito suspeitos de raptos

Polícia moçambicana deteve oito suspeitos de raptos

A Força de Intervenção Rápida, um grupo de elite da polícia moçambicana, apresentou esta sexta-feira em Maputo oito suspeitos de pertencerem a uma quadrilha de sequestradores que atuavam na região da capital moçambicana.

Os oito homens apresentados aos jornalistas são acusados de terem cometido quatro raptos, dois deles envolvendo crianças.

Os suspeitos, entre os quais se contam comerciantes, um estudante de antropologia e um mecânico, todos moçambicanos, foram detidos entre dezembro de 2013 e quinta-feira.

A polícia apreendeu três viaturas, uma arma, diversas munições e dois rádios de comunicação.

"Este é um grupo altamente estruturado. As investigações conduziram-nos a concluir que para além desses oito detidos obviamente há mais. Todos os que realizam esta atividade de sequestros têm por detrás mandantes e estamos a trabalhar neste sentido", explicou João Machava, porta-voz da Polícia da República de Moçambique em Maputo.

Machava acrescentou que as residências usadas como cativeiros, em vários pontos da província de Maputo, são de "pessoas insuspeitas", que teriam passado incólumes "se não fosse um trabalho de investigação minuciosa" da polícia.

Para o resgate das quatro vítimas, os familiares desembolsaram uma soma estimada em 11 milhões de meticais (cerca de 247 mil euros).