Violência

População invadiu sede da Frelimo na Beira e queimou carro de dirigente

População invadiu sede da Frelimo na Beira e queimou carro de dirigente

Populares de Munhava, na Beira, onde a polícia dispersou com tiros e gás lacrimogéneo um comício do MDM, invadiram a sede local da Frelimo e incendiaram a viatura do secretário-geral, Filipe Paunde. O bispo de Quelimane fez um apelo à calma a poucos dias das eleições.

"Após o ataque da polícia a população invadiu a sede da Frelimo, a 200 metros do estádio onde foi lançado o gás lacrimogéneo e incendiaram o carro que transportava o secretário-geral (da Frelimo), Filipe Paúnde, que estava reunido no local", explicou à Lusa Abel Castigo, residente da Munhava.

A polícia antimotim lançou, este sábado, gás lacrimogéneo contra uma multidão do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), concentrada numcampo para o comício de Daviz Simango, presidente do partido e autarca da Beira, no bairro da Munhava, Sofala, centro de Moçambique.

"A confusão está a tomar outra dimensão. A população invadiu a sede e queimou uma viatura e justifica que a presença de Filipe Paúnde, nas imediações do campo onde ia decorrer o comício do MDM terá precipitado a ação da polícia", disse à Lusa um jornalista no local.

A polícia disparou tiros e lançou gás quando a multidão "vibrou" com a presença no local de Daviz Simango, presidente da terceira força parlamentar moçambicana, "ofuscando" a reunião da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), à escassos metros do local.

"Devia ser algo já premeditado a coincidência da reunião da Frelimo e o comício do MDM numa distância de menos de 200 metros", disse à Lusa um residente, Ezequiel Hermenegildo.

Bispo de Quelimane apela à calma

O bispo de Quelimane, Hilário da Cruz Massinga, fez, este sábado, um apelo à calma entre os adversários políticos durante uma cerimónia académica na capital da Zambézia.

"Quando temos uma panela ao lume a arder mas sem nada no interior, é preciso ter cuidado para evitar acidentes", disse o bispo, sem nomear partidos ou dirigentes políticos, durante a cerimónia de graduação dos estudantes da Faculdade de Ciências Sociais e Políticas da Universidade Católica de Quelimane, no litoral centro de Moçambique.

As eleições autárquicas em Moçambique realizam-se na quarta-feira sendo a zona central de Moçambique (Beira e Quelimane) o palco da luta política entre a Frelimo e o Movimento Democrático de Moçambique (MDM).

Além do apelo à calma, muito aplaudido pelos jovens presentes, o bispo pediu aos estudantes para evitarem a corrupção.

"Não hipotequeis o vosso saber em esquemas de corrupção porque, procedendo desta forma, vós passais a depender das migalhas que tilintam no bolso de quem lhe deu. Deixais de investir o vosso saber que deve garantir a riqueza e o bem-estar", afirmou Hilário da Cruz Massinga no encerramento daquela cerimónia.

ver mais vídeos