O Jogo ao Vivo

Angola

Líder da UNITA vai impugnar eleições devido a "muitas irregularidades"

Líder da UNITA vai impugnar eleições devido a "muitas irregularidades"

O líder da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA, oposição), Isaías Samakuva, anunciou, esta sexta-feira, depois de votar, que o seu partido vai impugnar as eleições devido às "muitas irregularidades" do processo eleitoral.

Isaías Samakuva falava à imprensa depois de ter votado na mesa de voto número 2 da assembleia número 152 na Universidade Óscar Ribas, situada em Talatona, a cerca de 20 quilómetros a sul de Luanda.

"Nós vamos impugnar as eleições porque, no caso da província de Luanda, a Comissão Nacional Eleitoral (CNE) não entregou credenciais a mais de dois mil dos nossos delegados, o que implica que a UNITA não possa assegurar a veracidade dos resultados da votação em mais de mil mesas aqui em Luanda", explicou.

Os delegados são os representantes dos partidos que acompanham a votação. Na mesa em que Isaías Samakuva votou, por exemplo, não havia nenhum delegado do seu partido.

O porta-voz da UNITA, Alcides Sakala, que acompanhou Samakuva na votação, disse à agência Lusa que o partido está a receber "muitas denúncias de delegados sobre a não existência de cadernos eleitorais nalgumas assembleias de voto".

"A indicação que estamos a dar aos nossos delegados é que, nesses casos, não aceitem a realização da votação", frisou o porta-voz da UNITA.

Numa volta dada pela agência Lusa por assembleias de voto situadas entre o centro da capital e Talatona, verifica-se que a afluência dos eleitores está a decorrer com normalidade, sem filas e com a confirmação de que as urnas abriram à hora prevista, 07.00 horas, sem os atrasos registados nas legislativas de 2008.

PUB

O presidente da CNE, André Silva Neto, garantiu que as urnas abriram em todo o país e que o processo está a decorrer "sem incidentes".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG