Paulo Portas

Portas diz que "é hora" de os empresários portugueses olharem para o mercado timorense

Portas diz que "é hora" de os empresários portugueses olharem para o mercado timorense

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, disse, esta segunda-feira, em Díli, que "é hora" de os empresários e bancos portugueses olharem para Timor-Leste e arriscarem como há 500 anos.

"É a hora dos empresários portugueses, das empresas portuguesas, dos bancos portugueses, daqueles que inovam na economia portuguesa, naqueles que se querem internacionalizar olharem para Timor, olharem para este mercado e de arriscarem como arriscaram os portugueses há 500 anos", afirmou Paulo Portas.

O chefe da diplomacia portuguesa falava no discurso de encerramento do seminário empresarial luso-timorense, que reuniu em Díli empresários dos dois países.

"É preciso fazer ainda mais do ponto de vista do acesso das empresas portuguesas às oportunidades públicas e privadas de negócios em Timor, a necessidade dos instrumentos de financiamento do Estado, nomeadamente a banca pública, saber compreender esse momento e saber agir em conformidade, a necessidade de saber encontrar parcerias em Timor", afirmou.

No discurso, Paulo Portas salientou que Timor-Leste representa uma "oportunidade enorme" devido à sua localização estratégica, numa zona onde há 500 milhões de consumidores e "taxas de crescimento económico invejáveis".

"Aqui não há um ponto de chegada, há um ponto de partida", afirmou.

Paulo Portas integra a delegação que acompanha a visita de Estado que o Presidente da República está a fazer a Timor-Leste e que termina na terça-feira.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG