Mundo

Reclusos em Moçambique saíam à noite para roubar

Reclusos em Moçambique saíam à noite para roubar

A Polícia moçambicana descobriu um esquema em Manica, centro do país, em que reclusos saíam à noite da cadeia para roubar, com suposta colaboração de um guarda prisional, e voltavam às suas celas antes de amanhecer.

Dois reclusos, agora encarcerados na terceira esquadra da Polícia em Chimoio, foram detidos em flagrante delito a assaltar uma residência da cidade, quando deviam estar na cadeia, segundo fonte policial de Manica, que investiga um guarda prisional por suspeita de conivência.

Um terceiro recluso, na posse de uma arma da Penitenciária Agrícola de Chimoio, e que pertence alegadamente ao guarda suspeito, encontra-se foragido e a polícia assegura estar no seu encalço, através de uma fotografia recente do grupo, captada no interior do estabelecimento prisional.

Os dois detidos apresentavam ressalvas prisionais de soltura, datadas de 20 e 21 de outubro de 2014 respetivamente, mas a polícia desqualifica os documentos, por indícios de viciação, uma vez que não tinham sequer carimbo da instituição.

"A estada deles fora é ilegal" declarou Belmiro Mutadiua, porta-voz do Comando da Polícia de Manica, acrescentando que as libertações clandestinas de prisioneiros, sobretudo para ações criminosas, estão a agitar as instituições de administração da justiça, além de denegrirem a imagem da Polícia.

"Eles têm um cadastro grande e frequente. O seu à vontade deixa-nos crer que há uma rede que facilita a saída quando se encontram na condição de reclusão", prosseguiu Belmiro Mutadiua, assegurando que está em curso um trabalho policial para "banir a rede".

"Estamos a interagir com a direção da penitenciária, o tribunal e o Ministério Público para esclarecermos o caso e os sinais de falsidade e viciação das ressalvas prisionais", disse Belmiro Mutadiua, admitindo o recrudescimento do número de assaltos e violações sexuais em Chimoio.

Em 2009, a Polícia de Manica deteve um guarda prisional da Penitenciária de Chimoio, que alugava arma e acompanhava três presos em assaltos, num bairro vizinho da cadeia.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG