Comissão

Papel de Trump no assalto ao Capitólio será escrutinado minuto a minuto

Papel de Trump no assalto ao Capitólio será escrutinado minuto a minuto

A oitava audiência da comissão parlamentar que investiga o assalto ao Capitólio, esta quinta-feira, vai escrutinar minuto a minuto o papel do ex-presidente Donald Trump durante a violência a 6 de janeiro de 2021.

Irão testemunhar o ex-vice-conselheiro de segurança nacional, Matthew Pottinger, e a vice-secretária de imprensa da Casa Branca de Trump, Sarah Matthews. Ambos apresentaram a sua demissão na sequência do ataque ao Capitólio.

A audiência pública será transmitida ao vivo nas televisões, sendo apenas a segunda vez que a comissão escolhe o final do dia para os procedimentos - coincidindo com o 'horário nobre' na costa Leste, 20 horas locais. É a última audiência desta fase da investigação.

PUB

"Donald Trump nunca pegou no telefone nesse dia para ordenar à sua administração que ajudasse", afirmou a vice-presidente da comissão, a republicana Liz Cheney, na antecipação desta audiência.

"Isto não é ambíguo. Ele não chamou o exército. O seu secretário da Defesa não recebeu qualquer ordem. Ele não telefonou ao seu procurador-geral. Ele não falou com o Departamento de Segurança Interna", apontou Cheney.

Entre o início do ataque e a primeira resposta pública de Trump decorreram 187 minutos (mais de três horas), durante os quais a comissão disse que nada foi feito. O ataque resultou em cinco mortos, incluindo um polícia que defendia o Capitólio.

Para a comissão, afirmou o líder Bennie Thompson, tratou-se de um "abandono" do dever de Trump como comandante supremo das forças armadas do país. A audiência irá contar "como estivemos perto de uma catástrofe na nossa democracia e como continuamos em sério perigo", disse o congressista.

Espera-se a apresentação de mais partes do testemunho em vídeo do ex-advogado da Casa Branca, Pat Cipollone, que esteve presente em várias das reuniões com o ex-presidente em 6 de janeiro de 2021.

A comissão está também a tentar recuperar mensagens de texto entre agentes dos Serviços Secretos, enviadas a 05 e 06 de janeiro, que foram apagadas pouco depois de serem requeridas como parte da investigação.

Há ainda a possibilidade de que a audiência inclua material e testemunho fornecido pelo realizador britânico Alex Holder, que estava a filmar um documentário junto da campanha de reeleição de Donald Trump.

A oitava sessão acontece seis semanas depois do início das audiências públicas, que apresentaram uma narrativa de culpabilidade direta do ex-presidente no ataque ao Capitólio, depois de falhadas várias tentativas de subverter o resultado da eleição presidencial vencida por Joe Biden.

A comissão apresentou dezenas de testemunhas ao vivo e em vídeo, quase todas do partido republicano, incluindo o ex-procurador-geral Bill Barr, a ex-assessora da Casa Branca Cassidy Hutchinson, o presidente da Câmara dos Representantes do Arizona Rusty Bowers, o procurador-geral adjunto em exercício Richard Donoghue, o procurador-geral em exercício Jeff Rosen, o ex-advogado da Casa Branca Eric Herschmann e o secretário de estado da Geórgia Brad Raffensperger.

No programa "Face The Nation" da CBS, um dos membros da comissão parlamentar, o republicano Adam Kinzinger, disse que a investigação continua e esta é apenas a audiência final desta "tranche". Mais audiências poderão ser marcadas a partir de agosto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG