Crise humanitária

Paquistão diz-se incapaz de receber mais refugiados afegãos

Paquistão diz-se incapaz de receber mais refugiados afegãos

O conselheiro de segurança nacional do Paquistão afirmou esta quarta-feira que o país está incapacitado, por várias razões, incluindo por restrições financeiras, para receber mais refugiados afegãos.

"O Paquistão não está agora em condições de aceitar mais refugiados", disse Moeed Yusuf, numa conferência de imprensa realizada na capital paquistanesa.

Yusuf salientou que o Paquistão já alberga mais de três milhões de refugiados afegãos, que fugiram da guerra e da violência no Afeganistão nas últimas décadas.

O conselheiro paquistanês realçou que o país está a tentar fazer o possível para ajudar os afegãos, defendendo, nesse sentido, que devem aumentar os esforços internacionais para que se evite uma crise humanitária.

Para tal, pediu à comunidade internacional que não repita o erro de abandonar o Afeganistão e alertou que o grupo 'jihadista' autoproclamado Estado Islâmico e outras organizações, incluindo os talibãs paquistaneses, que procuraram refúgio junto à fronteira, podem explorar a situação.

"Não é preciso pensar muito para saber o que vai acontecer. Haverá um vazio de segurança. Já se sabe que o [grupo] EI está lá presente, os talibãs paquistaneses estão lá, a Al-Qaida está lá", frisou Yusuf, lembrando que todas essas organizações são "inimigas juradas" do Paquistão.

"Se o Afeganistão se desestabilizar, o efeito de contágio chega ao Paquistão", avisou Yusuf, que pediu também à comunidade internacional que se envolva "de forma construtiva" com os talibãs em prol da paz e da estabilidade na região.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG