Mundo

Passos Coelho apresenta condolências às famílias das vítimas no acidente da LAM

Passos Coelho apresenta condolências às famílias das vítimas no acidente da LAM

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, apresentou, este sábado, "toda a solidariedade" às famílias das vítimas do acidente das Linhas Aéreas de Moçambique, na Namíbia, assegurando que as autoridades portuguesas prestarão "toda a assistência possível".

"Neste momento difícil quero apresentar a expressão de toda a minha solidariedade às famílias das vítimas e às autoridades moçambicanas. As autoridades portuguesas vão continuar a acompanhar a situação com vista a apurar o que se passou e também para prestar toda a assistência possível às famílias afetadas por este trágico acontecimento", lê-se numa nota do gabinete do primeiro-ministro enviada à agência Lusa.

Manifestando "profundo pesar" pelo ocorrido, Passos Coelho diz ter sido, "até ao momento", apurado pelos "serviços diplomáticos e consulares nacionais" que a bordo do avião acidentado "seguiam seis cidadãos portugueses, para além de cidadãos moçambicanos e angolanos e de outras nacionalidades".

Segundo o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, seis cidadãos portugueses seguiam a bordo do avião que se despenhou no norte da Namíbia, quando fazia a ligação na sexta-feira entre Maputo e Luanda.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros português revelou, em comunicado, que já foram contactados os familiares de quatro dos portugueses que viajavam no voo TM470, entre Maputo e Luanda, em 'codeshare" com a angolana TAAG.

O avião, que transportava 27 passageiros e seis tripulantes, foi encontrado, este sábado, carbonizado no Parque Nacional de Nwabwata, no norte da Namíbia, não existindo sobreviventes.

Além dos cidadãos portugueses e dos seis tripulantes, no avião seguiam, segundo a LAM, passageiros de nacionalidade moçambicana, angolana, francesa, brasileira e chinesa.