O Jogo ao Vivo

Polémica

Pé no pescoço e quatro desmaios. Mais um caso de violência policial no Brasil

Pé no pescoço e quatro desmaios. Mais um caso de violência policial no Brasil

Um vídeo que mostra um agente da polícia militar do estado brasileiro de São Paulo a pisar no pescoço de uma mulher negra para imobilizá-la, divulgado numa reportagem da rede Globo, está a provocar grande indignação no país.

A situação ocorreu em 30 de maio, num bairro popular da zona sul da cidade brasileira de São Paulo, mas as imagens percorreram o país após serem transmitidas no domingo à noite pelo programa "Fantástico", da TV Globo.

Nestas imagens, filmadas com telemóveis por moradores da região em que aconteceu a agressão, é possível ver uma mulher negra, de bruços, tentando lutar, enquanto o agente da polícia exerce forte pressão no pescoço com um pé.

Depois de alguns segundos, o agente da polícia levanta o outro pé para colocar todo o peso do seu corpo no pescoço da vítima.

"Quanto mais eu lutava, mais ele pressionava meu pescoço", disse a brasileira, de 51 anos, durante entrevista televisiva. A sua identidade não foi revelada e seu rosto aparece desfocado.

Trabalhando num pequeno bar, a mulher alega ter sido injustamente agredida ao tentar intervir, quando um amigo foi brutalizado pela polícia, e ter sofrido outra violência que não aparece no vídeo.

"Eu disse para ele parar, ele me empurrou contra a grade do bar, me deu um soco três vezes, me derrubou e quebrou minha perna", afirmou.

"Então ele [polícia] colocou um joelho no meu pescoço e outro nas minhas costelas. Desmaiei quatro vezes", acrescentou.

Já o polícia que aparece nas imagens e outros que o acompanhavam na ação alegaram num boletim de ocorrência sobre o incidente que a vítima teria tentado golpeá-los com uma barra de ferro e, por isto, precisou ser contida com o uso da força.

As imagens divulgadas não mostram a alegada resistência por parte da mulher relatada pelos polícias envolvidos no caso.

O governo regional de São Paulo anunciou no domingo que o polícia envolvido no vídeo havia sido suspenso de suas funções e que uma investigação foi aberta.

"As cenas mostradas pelo programa 'Fantástico' são repugnantes, esse comportamento violento de certos polícias é inaceitável", escreveu o governador de São Paulo, João Doria, na plataforma social Twitter após a transmissão da reportagem.

Em junho, o governo de São Paulo anunciou o estabelecimento de um programa de treino para tentar evitar abusos por parte da polícia.

Mas a violência policial continuou em todo o Brasil, apesar da pandemia provocada pelo novo coronavírus e da ampla cobertura dos 'media' sobre a mobilização antirracista global que se seguiu à morte do afro americano George Floyd, no final de maio, vítima de um polícia branco em Minneapolis, nos Estados Unidos da América.

No Brasil, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 55,8% da população declara ser negra ou mestiça e as desigualdades raciais continuam muito presentes na sociedade.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG