Espanha

Pedro Sánchez investido primeiro-ministro espanhol

Pedro Sánchez investido primeiro-ministro espanhol

O socialista Pedro Sánchez foi, esta terça-feira, reconduzido como primeiro-ministro de Espanha pelo Congresso dos Deputados, preparando-se para liderar um Governo de coligação minoritário com a formação de extrema-esquerda Unidas Podemos.

O candidato do PSOE foi investido em segunda votação pela maioria simples dos deputados do parlamento espanhol (mais votos a favor do que contra): 167 deputados a favor, 165 contra e 18 abstenções.

A investidura de Sánchez põe fim a quase um ano de paralisia política em que liderou um executivo de gestão e a margem mínima de dois deputados que o elegeu leva a prever uma legislatura difícil.

O resultado de hoje foi conseguido depois de no domingo o secretário-geral do PSOE ter falhado a primeira votação em que precisava da maioria absoluta dos membros da câmara baixa do parlamento (pelo menos 176 dos 350 membros).

O primeiro-ministro investido deverá prestar juramento na quarta-feira perante o rei Felipe VI e, em seguida, apresentar a composição do seu novo executivo, que poderá reunir-se pela primeira vez em Conselho de Ministros esta sexta-feira.

Pedro Sánchez vai dirigir o primeiro Governo de coligação formado desde o início da democracia espanhola, que começou com a aprovação da Constituição de 1978, três anos após a morte do ditador Francisco Franco.