Incidente

Pelo menos 10 pessoas morreram após queda de plataforma em festival na Etiópia

Pelo menos 10 pessoas morreram após queda de plataforma em festival na Etiópia

Pelo menos 10 pessoas morreram e cerca de 100 ficaram esta segunda-feira feridas no norte da Etiópia após a queda de uma plataforma de madeira, onde assistiam ao festival ortodoxo da Epifania, de acordo com agências noticiosas internacionais.

O incidente aconteceu por volta das 8 horas locais (5 horas em Portugal continental), na cidade de Gondar, no norte do país, durante o Festival da Epifania Etíope, Timkat, considerada Património Cultural Imaterial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) em 2019.

Dois médicos do Hospital Universitário de Gondar, citados pela agência France-Presse, a quem falaram sob anonimato, contaram a morte de pelo menos dez pessoas.

"Neste momento temos dez mortos", disse um dos médicos à AFP, tendo o outro confirmado o número de mortos.

O festival Timkat é um dos mais importantes para os ortodoxos da Etiópia, que representam cerca de 40% dos 110 milhões de habitantes do país.

Celebrado em todo o país, as cerimónias mais conhecidas deste festival ocorrem em Gondar, antiga capital do império etíope, a 700 quilómetros a norte da atual capital, Adis Abeba.

De acordo com um responsável de Gondar, Tesfa Mekkonem, a estrutura tinha sido instalada por "profissionais".

"Os jovens queriam participar [na celebração], por isso subiram para cima dela", referiu Mekkonem, acrescentando que "havia muita gente e [a estrutura] estava sobrecarregada".

Mekkonem considerou que a distinção do Timkat como património imaterial da UNESCO contribuiu para aumentar o número de espectadores na edição deste ano do festival.

Um dos médicos entrevistados pela AFP assinalou que as estruturas de madeira erguidas anualmente para o festival comportavam um risco desnecessário.

"Eu não quero dizer que o que aconteceu foi totalmente evitável, mas este tipo de estrutura temporária não deveria ter sido construído", afirmou o médico.

Outras Notícias