ONU

Pelo menos 160 mil deslocados por ofensiva turca no nordeste da Síria

Pelo menos 160 mil deslocados por ofensiva turca no nordeste da Síria

Pelo menos 160 mil pessoas viram-se obrigadas a deixar as suas casas devido à ofensiva militar turca no nordeste da Síria, anunciou esta segunda-feira o secretário-geral das Nações Unidas (ONU) que pede uma "redução imediata" da escalada de ataques.

Em comunicado, António Guterres lembrou que está "seriamente preocupado" com a evolução da situação no nordeste da Síria.

O secretário-geral da ONU pediu "uma redução imediata da escalada e exortou todas as partes a resolverem os seus problemas de forma pacífica".

A Turquia lançou na quarta-feira uma operação militar, que inclui alguns rebeldes sírios, contra a milícia curda Unidades de Proteção Popular (YPG), grupo que considera terrorista, mas que é apoiado pelos ocidentais para combater o grupo extremista EI.

António Guterres solicitou o acesso sem obstáculos à entrega de ajuda humanitária e pediu "máxima contenção" e que qualquer operação militar proteja os civis.

O secretário-geral da ONU expressou também a sua preocupação face à possível libertação de combatentes do grupo 'jihadista' Estado Islâmico (EI), detidos pelas milícias curdas.

Segundo Ancara, a operação militar que começou na quarta-feira visa "os terroristas das YPG e do Daesh [acrónimo árabe do grupo extremista Estado Islâmico]" e pretende estabelecer uma "zona de segurança" no nordeste da Síria.

A ofensiva de Ancara abre uma nova frente na guerra da Síria que já causou mais de 370.000 mortos e milhões de deslocados e refugiados desde que foi desencadeada em 2011.