Protestos

Pelo menos oito mortos em violência na Nicarágua

Pelo menos oito mortos em violência na Nicarágua

Pelo menos oito pessoas foram mortas este sábado, em Manágua, o que eleva para 178 o número de mortos desde o início dos protestos antigovernamentais há dois meses na Nicarágua, segundo a polícia.

Seis das vítimas são membros de uma família cuja casa foi incendiada por indivíduos mascarados que lançaram um 'cocktail molotov' e as duas outras foram atacadas quando desmantelavam uma barricada numa estrada, indicou a polícia em comunicado.

Entretanto foi anunciado que o diálogo entre o governo da Nicarágua e a oposição vai recomeçar na segunda-feira depois de terem sido formados dois grupos para debater as reformas jurídicas e eleitorais propostas pelos bispos para superar a crise e que implicam uma antecipação das eleições para março de 2019.

O presidente da Conferência Episcopal da Nicarágua, cardeal Leopoldo Brenes, explicou hoje que as partes também concordaram em formar uma comissão que vai traçar um plano para levantar as barricadas mantidas pelos manifestantes em vários pontos do país.

A Nicarágua vive há cerca de dois meses a crise mais sangrenta das últimas décadas, com protestos e barricadas que deixaram pelo menos 178 mortos e mais de 1.300 feridos.

Daniel Ortega e a sua mulher e vice-presidente, Rosario Murillo, são criticados por corrupção e abuso de poder e é-lhes exigido que abandonem o poder, que ocupam há 11 anos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG