Forbes

Pequim bate Nova Iorque e é a cidade do mundo com mais milionários

Pequim bate Nova Iorque e é a cidade do mundo com mais milionários

É na capital chinesa que está o maior número de multimilionários do mundo. Mas os EUA continuam a ser o país que lidera a lista e Nova Iorque a cidade com mais riqueza.

De acordo com a mais recente lista dos mais ricos da revista Forbes, Pequim é a cidade do mundo inteiro que mais multimilionários alberga: com os 33 que somou no ano passado, há agora um total de 100. O número bate o da cidade de Nova Iorque, onde vivem 99 multimilionários e que liderou o ranking durante sete anos.

À ultrapassagem chinesa ajudaram o rápida contenção da pandemia no país e o crescimento das empresas de tecnologia e mercados de ações durante esse período, marcado por uma maior procura de entretenimento e compras online, que levou à criação de riqueza por parte dos fundadores e acionistas de empresas de tecnologia.

O mais rico de Pequim é Zhang Yiming, fundador da conhecida aplicação de vídeo TikTok e diretor da empresa ByteDance, que viu a sua riqueza duplicar para mais de 35 mil milhões de dólares (o equivalente a 29 mil milhões de euros).

A lista da Forbes acrescentou à China (incluindo Hong Kong e Macau) mais multimilionários do que a qualquer outro país do mundo, com 210 recém-chegados, metade dos quais fez fortuna com empreendimentos de manufatura ou tecnologia. Com um total de 698 multimilionários, a China está a aproximar-se dos EUA, que ainda lidera a lista com 724. Em terceiro lugar, está a Índia, com 140.

Fortuna é maior em Nova Iorque

PUB

Ainda assim, embora Pequim tenha mais milionários que a "Big Apple", a fortuna combinada dos milionários nova-iorquinos continua a ser superior à dos da capital chinesa: 80 mil milhões de dólares (cerca de 67 mil milhões de euros). Aliás, o mais rico de Nova Iorque, o antigo autarca Michael Bloomberg, tem um fortuna maior do que a de Zhang Yiming, ao somar 59 mil milhões de dólares (50 mil milhões de euros).

E o norte-americano Jeff Bezos, fundador e presidente-executivo da Amazon, continua a ser a pessoa mais rica do mundo pelo quarto ano consecutivo. O seu património líquido aumentou de 64 para 177 milhões de dólares no ano passado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG