Covid-19

Pessoas vulneráveis não vacinadas devem ser prioridade, diz OMS

Pessoas vulneráveis não vacinadas devem ser prioridade, diz OMS

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde alertou para um "tsunami de casos" de covid-19 devido à circulação em simultâneo das variantes Delta e Ómicron, mais transmissível, mas menos causadora de doença grave.

Tedros Adhanom Ghebreyesus fez este alerta na videoconferência de imprensa regular sobre a evolução da pandemia da covid-19, transmitida da sede da OMS, em Genebra, na Suíça, esta quarta-feira. Segundo o dirigente da OMS, as infeções com a variante ómicron atingiram "números recorde", colocando sob "pressão sistemas de saúde".

Tedros Adhanom Ghebreyesus reiterou que, face ao rápido avanço da ómicron, é preciso continuar com as campanhas de vacinação, priorizando as pessoas mais vulneráveis que ainda não estão vacinadas, e com as medidas de saúde pública, para evitar o colapso dos sistemas sanitários e se possam "manter abertas as sociedades".

A nova variante, identificada em novembro, é a mais transmissível de todas as estirpes do vírus, tendo sido detetada em mais de uma centena de países, incluindo Portugal. De acordo com as projeções, a ómicron será em janeiro dominante na Europa, que voltou a ser o epicentro da pandemia.

Segundo a OMS, em 2021 registaram-se 3,5 milhões mortes por covid-19. "Sabemos que o número real é muito maior", ressalvou hoje o diretor-geral da organização.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG