Bélgica

Petra De Sutter é a primeira mulher transexual eleita ministra na Europa

Petra De Sutter é a primeira mulher transexual eleita ministra na Europa

Petra De Sutter é a nova vice-primeira-ministra da Bélgica e a nomeação tornou-se histórica para a Europa, uma vez que é a primeira pessoa transexual a chegar a um cargo de ministra num governo europeu.

De Suttter é médica e professora de ginecologia, além de ser defensora dos direitos da comunidade LGBTI e da identidade de género, que sempre reivindicou em cada um dos cargos políticos que ocupou, seja no Senado belga, na assembleia parlamentar do Conselho da Europa ou no Parlamento Europeu.

A nova vice-primeira-ministra belga também tem sido uma defensora regular dos direitos das mulheres e dos direitos sexuais e reprodutivos. Sutter foi também eleita membro do Parlamento Europeu em 2019, onde foi presidente da Comissão do Mercado Interno e da Proteção do Consumidor.

PUB

A Bélgica encerrou na quinta-feira o recorde de dias sem um governo federal em pleno funcionamento, desde dezembro de 2018, com o juramento do liberal flamengo Alexander De Croo perante o rei Filipe dos belgas como primeiro-ministro.

493 dias após as últimas eleições, em maio de 2019, e 650 dias após a queda do governo federal presidido pelo liberal francófono Charles Michel, a Bélgica volta a ter um Executivo pleno após quebrar um novo recorde temporário para poder formá-lo, que ultrapassou o de 541 dias entre 2010 e 2011.

De Croo vai liderar um governo com 15 ministros (incluindo ele próprio) e cinco secretários de Estado, segundo a comunicação social belga, pertencentes a sete formações de quatro famílias políticas: socialistas, liberais e ambientalistas, flamengos e francófonos, além dos democratas-cristãos flamengos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG