Incêndios

Pior temporada de incêndios na Amazónia em 10 anos

Pior temporada de incêndios na Amazónia em 10 anos

A maior floresta tropical do mundo, localizada 60% no Brasil, está passar pelo pior início da temporada de incêndios em 10 anos. Foram detetados mais de 10 mil fogos nos primeiros 10 dias de agosto, um aumento de 17% em relação ao ano anterior

A temporada de incêndios começou cedo e com intensidade preocupante na Amazónia, com o pior início de agosto em dez anos. As áreas protegidas, em particular, viram maior aumento das chamas nos últimos dez dias, revelou uma análise de dados da Greenpeace.

A análise dos números do governo brasileiro pela Greenpeace mostrou que os incêndios aumentaram 81% nas reservas federais em comparação com o ano anterior, avançou o The Guardian. "Este é o resultado direto da falta de uma política ambiental deste governo", disse Romulo Batista, ativista florestal do Greenpeace Brasil.

Em julho, o governo proibiu fogos por 120 dias nas regiões da Amazónia e do Pantanal, onde também existem incêndios. Na terça-feira, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, alegou que os relatórios sobre o aumento do número de incêndios na Amazônia eram "mentira", mas os números desmentem-no.

"É uma situação muito preocupante. Claramente, a política ambiental do governo para a questão da Amazónia não está funcionar", disse na quarta-feira Candido Bacher, presidente do maior banco do Brasil, o Itaú Unibanco .

Os incêndios em julho aumentaram 28% em relação ao ano anterior, segundo o Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE), responsável pela monitorização por satélite. "Estou muito preocupada", disse Ane Alencar, diretora de ciência do Instituto de Pesquisas Ambientais da Amazónia (IPAM). "Podemos esperar uma temporada de fogos catastrófica."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG