manifestação

"Plataforma Solidários com Garzón" convoca manifestação

"Plataforma Solidários com Garzón" convoca manifestação

A "Plataforma Solidários com Garzón" convocou para o final da tarde desta quinta-feira, na praça madrilena Puerta del Sol, uma manifestação de solidariedade para com o magistrado Baltazar Garzón, condenado pelo Tribunal Supremo.

A plataforma, que aglutina muitas organizações de Memória Histórica e familiares de vitimas do franquismo, manifestou em comunicado a sua "repulsa" pela sentença que proíbe Garzón de exercer a magistratura durante 11 anos, por ter ordenado escutas a comunicações entre detidos do "caso Gürtel" e os seus advogados.

"Garzón converteu-se na primeira vítima do processo Gürtel, enquanto Camps foi absolvido", refere a plataforma que classifica como "vingança" o "impedimento injusto" aplicado ao magistrado.

Por tudo isto, a plataforma convoca todos os cidadãos a manifestarem-se a favor de Garzón e "em defesa da democracia e do Estado de direito.

O juiz espanhol Baltazar Garzon foi proibido de exercer durante 11 anos pelo Tribunal Supremo de Madrid, no âmbito de um caso relacionado com alegadas escutas ilegais.

O veredicto do Tribunal Supremo foi aprovado por unanimidade pelos sete magistrados que conduziram o processo.

Garzon foi acusado de ordenar escutas ilegais numa prisão a conversas entre arguidos num megaprocesso de corrupção e advogados.

A instância sustentou que Garzon, ao ordenar as gravações, adoptou uma resolução injusta e restringiu o direito de defesa dos imputados na prisão.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG