O Jogo ao Vivo

Mundo

Polícia agride e ameaça estudante dentro da Universidade de São Paulo

Polícia agride e ameaça estudante dentro da Universidade de São Paulo

Um polícia militar agrediu e ameaçou com uma arma de fogo um estudante dentro da sala de convívio do Directório Central dos Estudantes, na Universidade de São Paulo. O tumulto foi filmado por alunos e publicado no "Youtube". Veja o vídeo.

As imagens, filmadas segunda-feira, mostram o momento em que estudantes, guardas universitários e o polícia conversam sobre a desocupação do local, que estava abandonado e seria fechado para reforma.

O sargento da Polícia Militar (PM), André Luiz Ferreira, pergunta a um dos jovens se ele é aluno e insiste para que ele mostre o cartão de estudante. "Tenho minha palavra", respondeu o rapaz, afirmando ser estudante da Universidade de São Paulo (USP).

Após a negativa, o sargento vai até ao jovem e o agride. Em seguida, saca a arma de fogo e aponta para o rapaz. O rapaz é levado para a frente do prédio, onde recebe novas agressões do polícia militar na face.

No vídeo, os estudantes que estavam na sala de convívio acusaram o sargento da PM de racista.

A cúpula da Polícia Militar informou, ao fim da tarde de segunda-feira, que o sargento e o soldado que o acompanhava foram afastados da corporação.

O coronel Wellington Venezian, responsável pela patrulha na Zona Oeste de São Paulo, classificou o facto como "grave" e afirmou que "a polícia não concorda com a atitude de força e violência".

Num outro vídeo publicado por estudantes, o polícia envolvido no tumulto disse que não fez "nada de errado". O polícia ainda retirou a identificação da lapela para uma jovem não ver o seu nome e a patente. "Por que você quer ver meu nome? Não quero mostrar o meu nome", disse o sargento.