Mundo

Polícia australiana removeu "colar bomba" de uma jovem

Polícia australiana removeu "colar bomba" de uma jovem

A polícia australiana esteve, esta quarta-feira, a trabalhar, durante cerca de dez horas, para libertar uma jovem de 18 anos que tinha sido encontrada amarrada a um "colar bomba", em Mosman, Sydney. Aparentemente tratou-se de uma tentativa de extorsão.

Madeleine Pulver, moradora de um dos subúrbios mais ricos da costa norte de Sydney, chamou a polícia, esta quarta-feira, para a ajudarem. Os oficiais do esquadrão de bombas dirigiram-se ao local para desarmar o dispositivo suspeito, juntamente com os serviços de emergência. Como precaução, todas as ruas em redor foram fechadas ao tráfego.

"O processo requer um nível de habilidade elevada e deve ser meticuloso", revelou Mark Murdoch, sub-comissário da polícia australiana, quando se soube que se tratava de um dispositivo explosivo.

A equipa de peritos permaneceu em casa da jovem, cerca de dez horas, tendo sido retirado, com sucesso, o dispositivo explosivo. A jovem encontra-se agora com os pais.

"A família ainda não sabe explicar o motivo pelo qual isto aconteceu", revelou Mark Murdoch.

Segundo os media australianos, um homem mascarado terá entrado na vivenda e colocado o dispositivo suspeito na jovem, que se encontrava sozinha em casa. A polícia não quis confirmar as informações que indicavam que a bomba estava presa a Madeleine nem que havia um pedido de extorção, avança o jornal australiano "Sydney Morning Herald".

O sub-comissário, Murdoch, confirmou apenas a existência de um dispositivo explosivo "perto da menina".

A vivenda, na qual tudo se passou, situa-se numa rua cheia de casas multimilionárias que foram evacuadas como medida preventiva de segurança.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG